SevenballShow

MENU

CURIOSIDADES ESPECIAL MISTERIOS ARTES FAMOSOS CINEMA TV | TEATRO TRYST 5X1 PHOTO GALLERY PET WORLD CARROS & MOTOS CIÊNCIA & TECNOLOGIA PLANETA ÁSIA COMUNICADOS

Follow Us in G+


Tigres não acumulam a poeira dos séculos; Tigres reinventam a vida todos os dias

Translate

Dicas para sobreviver em Londres


Se Londres será o seu destino nos próximos meses, hoje vou te ajudar a sobreviver durante a sua viagem. Se você vai no início do ano: guarda-chuva, sempre, e agasalhos! Mas, para quem pretende viajar em qualquer época, aí estão as dicas fundamentais:
Imigração_ A primeira viagem para Londres sempre começa acompanhada pela incerteza: “Devo me preocupar com a imigração”? O planejamento, através de diversas leituras, pode assustar ainda mais o viajante que procura informações sobre vistos e o processo de entrada no Reino Unido. Há relatos terríveis de brasileiros que são barrados, mandados para uma salinha, interrogados por horas e, mais tarde, enviados de volta para seu país de origem.
O que o viajante nessa situação precisa saber é que existem basicamente três tipos de brasileiros que tentam ingressar em Londres: o pessoal que tenta imigrar atrás de emprego e uma condição de vida melhor; o estudante que vai passar uma temporada para aprender inglês ou começar uma faculdade; e o turista que procura atrações, restaurantes e todo tipo de entretenimento na capital britânica.
Organize-se!_ Planeje minuiosamente a viagem, e tnha em mente: onde vai ficar, por quantos dias, quais lugares vai visitar, faça um ROTEIRO, compre um PASTA, e coloque os seguintes documentos:
Passagem de volta para o Brasil (ou para o destino após Londres);
Comprovante da hospedagem para todos os dias da sua estada em Londres (Se ficar na casa de alguém, solicite uma carta em inglês estabelecendo os dias da sua viagem, onde se encontra a residência do seu amigo, as informações básicas sobre ele, o telefone celular e o e-mail desse amigo;
Todas as passagens de trem, avião e ônibus de possíveis viagens que você fará após a chegada a Londres, na Europa;
Todos os comprovantes de hospedagem dessas possíveis viagens;
Um documento que mostre que você mantém vínculo empregatício no Brasil. Pode ser uma carta do chefe estabelecendo os dias da viagem, dizendo que é uma viagem de turismo e afirmando que você retomará sua função no trabalho assim que voltar, especificando o dia. Essa carta deve ser assinada, de preferência com carimbo da empresa. Se você for um empresário ou profissional liberal, encontre documentos que comprovem esse fato. Pode ser cópia do contrato social da empresa, carta de clientes no mesmo formato que a anterior, etc.; Extrato de sua conta bancária que tiver a maior movimentação e saldo. (Se for um péssimo saldo, não leve, série);
Se tiver um bom limite nos cartões de crédito, pode levar uma fatura ou algum comprovante que mostre os valores.
Vistos_ Se tiver vistos em passaportes antigos, mantenha-os todos juntos em uma capinha. Assim, os oficiais de imigração saberão que você já passou por muitos países e sempre voltou para o Brasil (essa é a grande preocupação,coloque na pasta).
Dinheiro_ Leve uma boa quantidade de libras e um ou dois cartões de crédito internacional, em um lugar do qual você possa tirá-los para mostrar, caso necessário. E se disser para um oficial que possui determinada quantidade de libras na carteira, é bem importante que você as tenha de fato! Certifique-se de que a maior parte do dinheiro está num local bem seguro no hotel, pois assaltos existem em qualquer lugar. E leve seus cartões para emergências, e o suficiente para gastar, não tudo.
A pegadinha do dois_ Fique atento à moeda de duas libras! Ela é parecida, em cor e tamanho, com a nossa moeda de um real e com moedas estrangeiras de menor valor, como Euro e pesos mexicanos.
Reduced_ Se você está numa viagem econômica, saiba que pode economizar na alimentação se recorrer aos supermercados e comprar as comidas com o selinho amarelo de “reduced”, que chega a dar 50% de desconto.
Bilhete único_ Tenha sempre um Oyster Card, o bilhete único. Você pode comprá-lo nas estações de metrô e trem, bancas, supermercados. Para carregar, é como se fosse um celular pré-pago. A melhor dica é comprar o passe da semana, que permite que você pegue quantos transportes precisar. Se a ideia é conhecer a cidade dessa forma, utilize os ônibus, que são mais baratos e mais lentos e, por isso, dá para apreciar melhor a paisagem!..e quase tudo lá é caro!
Garçom, uma cerveja!_ Nada disso! Em primeiro lugar, não há garçons ou garçonetes nos pubs. Os funcionários que passam pelo salão só recolhem os copos vazios e servem os pratos, que já foram pedidos no balcão, jamais recebem pedidos.
Para fazer seu pedido, você deve se dirigir ao bar e aguardar sua vez de ser atendido pelo funcionário. Apesar de os britânicos adorarem fila, no pub não há uma espera organizada: as pessoas aguardam onde houver lugar no balcão e o barman (ou woman), se ele for bom, sabe qual foi a ordem de chegada. Assim, terminando de servir um cliente, ele (ou ela) se dirige ao próximo. Caso precise chamar atenção do funcionário, segure na mão uma nota ou cartão de crédito, de forma que ele saiba que você está querendo fazer um pedido
Quando chega a sua vez, você deve ser bem específico no seu pedido. Se você disser “uma cerveja” (obviamente, o equivalente “one beer“), você receberá um olhar de interrogação. Como assim? É mais ou menos como, em um restaurante com uma extensa carta de vinhos, você pedir simplesmente “um vinho”. Não funciona.
 E a cerveja..._ Apesar de os pubs servirem cerveja em garrafa, normalmente “long necks”, são as “on tap“, tipo chopp, que  são mais vendidas.  Você pode optar por dois tamanhos de copos: “a pint” – que se pronuncia [páint] – equivalente a pouco mais de meio litro; e “half a pint“, com tamanho um pouco menor que o do nosso chopp.
Para tomar uma cerveja clara, como a nossa pilsen, você vai querer uma “lager” [leigâr] que é o nome genérico para este tipo de cerveja. Você pode dizer simplesmente: “a pint of lager” ou “a half of lager“, mas é melhor dar uma olhada nas chopeiras para ver quais marcas de lager são oferecidas no pub. Algumas marcas populares são: Stella Artois, Forsters, Carlsberg, Carling, Grolsh, Kronenbourg, entre várias outras. Assim, para não parecer um turista, você pede: “two pints of Stella and a half of Carling“, por exemplo.
Ale_ A especialidade britânica, no entanto, é a cerveja 'ale', uma cerveja mais escura e amarga que é normalmente servida em temperatura pouco abaixo da ambiente. Alguns pubs se orgulham em servir o que denominam “real ale”, cerveja produzida com ingredientes naturais e métodos artesanais, muitas vezes localmente. Leia tudo sobre a cerveja ale neste site. Algumas marcas de cervejas ale populares: Bombardier, London Pride, Old Speckled Hen, IPA.
E por último, um típico pub servirá também uma stout, a cerveja quase preta e bem amarga, cuja marca mais famosa é a irlandesa Guinness, seguida da também irlandesa Murphy’s. Elas são servidas com um pequeno colarinho (head), ao contrário das outras, que não têm colarinho algum. Aliás, os ingleses em geral consideram que colarinho em cerveja lager é um deperdício…
Para quem não quer ingerir muito álcool, a opção oferecida no pub é uma mistura de cerveja com refrigerante de limão (tipo Sprite!), chamada Shandy. Digamos que fica no mínimo interessante…
Cider_ Outra bebida tradiconal nos pubs é a “cider“, que se pronuncia [sái-dêr], uma bebida fermentada feita de suco de maçã, também servida em copos de “a pint” ou “a half“. Dizem que é a bebida preferida do Príncipe William e, apesar do nome, não tem muito a ver com a nossa Sidra, espécie de espumante barato que aparece nos supermercados na época do Natal. A sidra inglesa tem um teor alcóolico maior que o da cerveja e não é carbonatada.
Vinhos_ Normalmente, há uma seleção não muito extensa de vinhos nos pubs. É comum também ter um vinho “da casa” que é vendido em taças. Consulte o cardápio para ver o que é oferecido.
Rounds_ Quando os ingleses vão ao pub com os amigos ou colegas de escritório, eles não “racham” a conta no final da noite, como é usual no Brasil, viu? Como a bebida é comprada no balcão e levada para a mesa pelo próprio cliente, cada um por vez busca um “round”, ou uma rodada de drinks, para a mesa e paga por ele.  Quando acaba uma rodada, outra pessoa se oferece para comprar o próximo round e assim sucessivamente. Normalmente, isso funciona sem problemas.
Gorjeta_ Não é usual oferecer gorjeta para o barman no pub e a grande maioria das pessoas não o faz. Mas se você ficou hooooras bebendo, ou gostou demais do atendimento, ou está com vontade de agradar, a maneira de dar uma gorjeta para quem atende no bar é oferecer um drink para ele ou ela. Na hora de pagar, você diz a ele que inclua “one for yourself” e ele somará o preço de uma bebida no total que você tem a pagar.
E pra comer?_ Da mesma forma que a bebida, você faz seu pedido e paga antecipadamente ao barman, mas a comida é levada à sua mesa por um funcionário. Normalmente, você recebe um número, ou mostra onde está sentado para que saibam aonde levar os pratos.
Hei, Last orders!_ Em geral, os pubs funcionam de 11:00 às 23:00 e, nos domingos, de 12:00 às 22:30. Cerca de 10 minutos antes da hora de encerrar os trabalhos, você ouvirá um sino acompanhado de “Last orders!”, que indica que é sua última oportunidade de comprar bebidas. Se você não quer uma saideira, termine a sua bebida e logo, logo estará na hora de sair.  Eles não deixam que você fique enrolando muito depois da hora!
Time Out_ Tenha isto em mente sempre: como na cidade acontecem várias coisas ao mesmo tempo, quem não quer ficar perdido deve ter sempre em mãos um Time Out, considerado o guia dos guias. Assim, será fácil encontrar bares, restaurantes, shows e eventos.
Olha bem antes de atravessar a rua!: vovê planejou muuuito esta viagem, não morra de bobeira_
Lembre-se: lá, o trânsito é do “lado errado”, a famosa “mão inglesa”, o oposto do que praticamos aqui no Brasil. Na maioria dos cruzamentos, há, no chão, a inscrição “look right” ou “look left”, para direcionar os turistas sobre que lado devem olhar antes de atravessar a rua, já que a maioria está acostumada com o fluxo inverso.
Aplicativos_ Com a popularização dos smartphones as pessoas querem estar o tempo todo conectadas. Junto com esses aparelhos super funcionais, vieram os aplicativos. Leves e fáceis de baixar, os famosos “apps” facilitam muito o acesso aos diferentes serviços que a tecnologia digital nos oferece, como rápida visualização de jornais, sites de músicas, de restaurantes, trajetos de ônibus e taxis e tudo que você possa imaginar.
Gratuitos ou pagos, cada dia aumenta a variedade dos aplicativos, com o objetivo de suprir as necessidades dos diferentes estilos de vida e interesses. Veja 5 aplicativos que irão te ajudar na sua viagem:
Barclays Bikes_
Se você faz parte da galera que não troca a magrela por outro transporte, independentemente de onde estiver, você não vai perder a oportunidade de pedalar pelas belíssimas ruas londrinas, e sem muito trabalho. Este aplicativo localiza a estação de bicicletas mais perto de você e ainda diz quantas bikes estão disponíveis.
Tube Map_

 Um dos sistemas de metrô mais complexos do mundo, com 270 estações distribuídas por 11 linhas, apesar da excelente sinalização londrina, pode ser muito complicado, mas não se você usar este app. É só acessar o mapa do metrô, selecionar a estação de partida e a de destino, que ele traçará o melhor trajeto para você, além de ir te acompanhando durante o percurso e te alertando aonde descer! Há também o London Underground Tube Map, versão android.

Top Table_ 





















 Se você não quer perder tempo nas filas dos melhores restaurantes de Londres, este aplicativo faz reserva de mesas, além de garantir seu lugar sem espera na hora e no lugar desejado e oferecer muitos descontos e promoções nos restaurantes londrinos mais concorridos.

YPlan_ 
Se você está na cidade para aproveitar os shows e eventos culturais, você não pode perder a maravilha que é este aplicativo. O YPlan seleciona os melhores eventos do dia e da noite, disponibilizando local, como chegar e também compra de ingressos online. Quer mais facilidade?

Hailo_
Está precisando de um tradicional black cab em Londres? Este aplicativo é um dos melhores da cidade para localizar, chamar ou agendar taxis. É bastante fácil de baixar, usar e é gratuito!*****
Veja fotos legais no meu parceiro, o Yo!_ e salve o link, pois vai ter mais posts sobre Londres.
»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»...Boa viagem!!!«««««««««««««««««««««««««««««««««««««««
Share on Google Plus

About SevenballShow !

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comments:

Postar um comentário