SevenballShow

MENU

CURIOSIDADES ESPECIAL MISTERIOS ARTES FAMOSOS CINEMA TV | TEATRO TRYST 5X1 PHOTO GALLERY PET WORLD CARROS & MOTOS CIÊNCIA & TECNOLOGIA PLANETA ÁSIA COMUNICADOS

Follow Us in G+


Tigres não acumulam a poeira dos séculos; Tigres reinventam a vida todos os dias

Translate

As Duas Faces de Janeiro

Lançamento: 18 de dezembro de 2014 (1h37min) 
Direção: Hossein Amini
Com: Viggo Mortensen, Kirsten Dunst, Oscar Isaac mais
Gênero: Suspense
Nacionalidade: EUA , Reino Unido , França
Sinopse_Nos anos 1960, o jovem casal Chester e Colette decide fazer uma viagem de barco à Grécia. No local, eles conhecem Rydal, um guia americano que fala grego e decide ajudá-los no passeio. O que eles não sabem é que Rydal é conhecido por aplicar golpes nos turistas... Mas Chester e Colette também têm os seus segredos, e certa noite, quando o guia decide visitá-los em seu quarto de hotel, descobre o cadáver de um homem que Chester afirma tê-lo atacado. Sem saber como sair da situação, Rydal ajuda a remover o corpo. Logo, o trio acaba envolvido em um crime do qual não pode mais fugir.

Análise_ '''Para fazer um filme, basta uma mulher e uma arma'', dizia o provocador Jean-Luc Godard...é o que vem à cabeça diante do suspense As Duas Faces de Janeiro, sofisticado sobre uma trama simples, centrada em um triângulo amoroso e uma morte. Um rico casal (Viggo Mortensen e Kirsten Dunst) faz uma viagem à Grécia, onde conhece um guia americano (Oscar Isaac) que se torna amigo dos dois. Este representa uma ameaça ao se mostrar atraído pela esposa do amigo, mas torna-se necessário na vida dos turistas quando um suposto assassinato entra em cena.
Muitos críticos falaram da herança de Alfred Hitchcock. Talvez a época antiga (anos 60), a direção de arte e a fotografia impecáveis e as paisagens paradisíacas remetam a uma ideia de prestígio associada ao diretor. Mas esta nova produção está distante do que Hitchcock chamava de suspense. Enquanto o britânico apresentava o suspense como uma assimetria de informações (ou o público sabe de algo que os personagens não sabem, ou os personagens sabem de algo que o público não sabe), esta história esclarece toda a ação, colocando o espectador como um voyeur onisciente. Chester (Mortensen), Rydal (Isaac) e Colette (Dunst) detêm quase todas as informações necessárias sobre a morte que move a trama, e o grande suspense está nos rumos da narrativa: eles serão presos? Rydal ficará com Colette?
Mesmo com clima sombrio e trilha sonora tensa, As Duas Faces de Janeiro foca nos personagens.
Felizmente, o diretor iraniano Hossein Amini conta com dois excelentes atores à frente do elenco: Viggo Mortensen e Oscar Isaac com personagens complexos e ambíguos, cada um à sua maneira: o primeiro, com olhar e gestos violentos; o segundo na base da malícia e da insinuação. Os embates entre eles são eletrizantes, assim como a relação de admiração e mesmo de atração entre esses dois homens. Kirsten Dunst poderia compor seu papel com igual ambiguidade, mas prefere fazer o papel da garota ingênua e pouco inteligente, tornando-se menos interessante do que seus colegas de cena.
O diretor tem um bom olhar para o uso dos espaços; faz composições clássicas, mas funcionais, em estradas abertas, à beira do mar ou nas ruas de pequenas ilhas gregas.E tem a louvável capacidade de se aproximar dos personagens sem ficar refém dos enquadramentos próximos. Mesmo assim, alguns momentos importantíssimos envolvendo uma escadaria e uma maleta são filmados de maneira displicente, perdendo o grande impacto que poderiam – ou deveriam – ter. Nestas cenas chave, a montagem se acelera e a iluminação diminui, como se o cineasta não confiasse na potência de seus enquadramentos e de seus atores, precisando recorrer a efeitos fáceis do cinema de gênero.
Mesmo assim, a trama consegue se aprofundar de maneira considerável para seus enxutos 97 minutos de duração, construindo uma relação sólida entre os dois personagens masculinos. O roteiro é cuidadoso emprega diversas simbologias na relação de amizade, rivalidade e paternidade (Rydal ainda sofre com a perda do pai, e durante um momento de crise, finge ser o filho de Chester). Diante do cenário grego, a narrativa apela para a estrutura clássica e metafórica de Édipo, atualizando a figura do anti-herói que precisa desafiar o pai e desejar a mãe para alcançar o seu trágico destino. Assim, de maneira elegante, embora não muito surpreendente, a trama encontra a sua conclusão, tão imperfeita e bela quanto todo o filme.
Share on Google Plus

About SevenballShow !

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comments:

Postar um comentário