SevenballShow

MENU

CURIOSIDADES ESPECIAL MISTERIOS ARTES FAMOSOS CINEMA TV | TEATRO TRYST 5X1 PHOTO GALLERY PET WORLD CARROS & MOTOS CIÊNCIA & TECNOLOGIA PLANETA ÁSIA COMUNICADOS

Follow Us in G+


Tigres não acumulam a poeira dos séculos; Tigres reinventam a vida todos os dias

Translate

Rainbow Loom




Rainbow Loom_ As Rainbow Loom foram criadas por Cheong Choon ng,  imigrante da Malásia com descendência Chinesa que foi para os Estados Unidos em 1991 estudar, onde tirou a graduação em engenharia mecânica.
Cheong Choon era funcionário da Nissan quando teve a ideia de conceber o tear (Loom) quando observava as suas filhas a fazer pulseiras de elásticos com os dedos. Ele começou por fazer um protótipo, que lhe deu o nome de Twistz Bandz, que era simplesmente uma tábua de madeira com uns pregos espetados que serviam de pins. Investiu US$10.000 na produção  em massa do seu produto e, por questões comerciais, (já existia no mercado um elástico para o cabelo com um nome muito parecido chamado Twist Band), o irmão e a sobrinha de Cheong Choon sugeriram o nome Rainbow Loom.
O sucesso não foi imediato, muito por causa da complexidade na utilização do tear e de como fazer pulseiras de elásticos com o tear. Assim, houve uma mudança de estratégia que passou por fazer videos a explicar o seu funcionamento, não só para fazer pulseiras, como logo se descobriu como fazer uma infinidade de outros acessórios com os elásticos coloridos Rainbow Loom.
O sucesso começou a surgir com estes videos, que você pode assistir no Youtube, mas o hit explosivo foi numa visita da Duquesa de Cambridge à Nova Zelândia, se percebeu que ela tinha no pulso uma pulseira de elástico.
Polêmica_ No Brasil, em lojas e até em bancas de jornais, são vendidos pacotes com elásticos, fechos e um gancho que ajuda a tecer as pulseiras. Em alguns estabelecimentos, o kit é completo, incluindo também uma espécie de tear para produzir as pulseiras. Os pingentes ainda não são comuns no país, mas não significam que não tenham entrado materiais importados. Todo o mundo pirou quando disseram que elas poderiam causar câncer, mas houve uma correção o risco de contaminação por ftalatos, substância cancerígena, está nos pingentes usados como acessórios nas populares pulseiras de elástico, e não nos elásticos em si, como mostrou vídeo da BBC. O comunicado inicial da Proteste, avisando do recolhimento do material para a confecção das pulseiras, deixava dúvidas sobre o real alcance da contaminação. O texto abaixo já é a versão corrigida.
Rio - A Proteste - Associação de Consumidores enviou um ofício ao Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pedindo que os órgãos fiscalizem e recolham do mercado os acessórios e elásticos usados para fazer as pulseiras e anéis conhecidos como "loom band charms".
A associação cita uma reportagem da rede britânica de televisão BBC, que mostrou testes do Birmingham Assay Office revelando haver 40% de ftalato nos acessórios, sendo que o máximo permitido pela União Europeia é de 0,1%. A susbtância, usada para dar mais maleabilidade ao material, pode ser cancerígena, se em contato com a boca. No entanto, os técnicos dizem ser improvável que o elástico contenha a substância em quantidade perigosa.
A denúncia fez com que a rede de brinquedos The Entertainer removesse o produto das prateleiras. Segundo Marion Wilson, responsável pelo teste, o brinquedo é perigoso pois a substância é comumente ingerida por sucção.
No Brasil, quem fiscaliza é o Inmetro_ Que informou:  todo produto lúdico que se destina ao uso por crianças de até 14 anos é considerado brinquedo e, por isso, para ser comercializado no Brasil, deve apresentar o Selo de Identificação da Conformidade do Inmetro. O selo é a garantia de que o produto passou por testes e atende aos requisitos mínimos de segurança estabelecido pelo Inmetro e a normas do Mercosul. De acordo com o instituto, há apenas um brinquedo de pulseiras de elástico certificado, o Fábrica de Pulseiras, da Estrela, e que a presença de ftalatos em brinquedos é regulada pela portaria Portaria nº 369 de 2007. Portanto é recomendável não comprar sem o selo do Inmetro, portanto certifique-se de que o produto que seu filho compre tem o selo do Inmetro, Obviamente você não vai deixar que a criança ponha os elásticos na boca (nem se a criança for maior) e jamais deixe crianças com menos de 5 anos sem a supervisão de um adulto na confecção das pulseiras.
Capitalistas!_ Polêmicas à parte, as pulseiras são lindas, e tem crianças fazendo e vendendo a 1 real cada!! Tem a pulseira comum, a trançada, a do tear (mas a que é feita com os dedos não deixa de ser sucesso, e é bem simples de fazer, ao contrário do que o criador relata), tem com nomes escritos, tem a dos minions, e até pingente, em forma de picolé, coelhos, corujas, pimentinhas, e novas coisas vão surgindo, com os vídeos esplicando em detalhes como fazer. E tem também roupas, calçados, cintos, bolsas...WoW!

Share on Google Plus

About SevenballShow !

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comments:

Postar um comentário